quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Poema - Equilibrio


Deusa, que me dá meu ar
Eu admiro a graça de ser seu filho
Para sempre vou te amar
Deusa do plantio
Cuja terra você é a Mãe
Que se entristece com a ida do Deus
Mas volta a toda alegria a primavera
Deusa do fogo que me aquece
E que me transforma a cada dia
Deusa das Águas
Que aguça meus sentidos
E me traz intuição
Deusa da Vida, tecelã da grande teia
Ensine-me a viver em equilíbrio
Assim como você
Esse é meu desejo
Que assim seja e assim se faça

0 comentários:

Postar um comentário