sexta-feira, 27 de julho de 2012

Os Celtas - Parte Vll - Os Animais Sagrados para os Celtas

 






Entre a mitologia Celta podemos perceber uma forte influencia. Seus poderes nos trazem forte influencia entre os mundos, facilitando a comunicação entre eles.

Os Celtas como animistas acreditavam que tudo no mundo natural continha espírito e entidades divinas, a qual todo ser humano poderia se conectar.

Podemos ver esse exemplo no conto de Culhwch e Olwen (escrito acima), em que os animais atual como emissários dos Deuses, porém ainda tinham suas qualidades amigáveis e protetoras.

No conto de Oisín e Niamh, temos cães (citados por Niamh, em seu canto, antes de ir para Tir na nÓg), o cão está relacionado as caças e a proteção. Oisín estranhou quando os animais se aproximavam dele em Tir na nÓg, o que mostra a relação entre os animais, humanos e os Deuses.  O cão também está relacionado a CuChulainn.

Essa integração também está relacionado ao cavalo, que os conduz para Tir na nÓg. O cavalo tem um grande valor para os celtas, na guerra e na locomoção entre os mundos.

Os animais domésticos e selvagens tem uma forte ligação com o crescimento, a vitalidade, a força, movimento e crescimento, relacionado ao sustento de diversas tribos antigamente, através de carne, ossos e pele. Representando também uma conexão com terra e céu, estão ligados a vários Deuses, promovendo a busca de segredos e sabedoria ancestral.  Em cada animal existe um atributo especifico, que deve ser respeitado e venerado através de rituais ou cerimonias.

As aves estão relacionadas ao céu, são percebidas como um elo entre o mundo físico e espiritual. Podem trazer mensagens ou ser uma mensagem, carrega em si divinação, magia e profetismo.

O javali e os porcos representam riqueza, coragem, bravura e proteção.

Os peixes, principalmente o salmão estão relacionados a sabedoria e a conhecimento, diz a lenda que o salmão adquiriu sabedoria após comer nove avelãs que caíram no poço da sabedoria de nove árvores, e a primeira pessoa que comeria a carne fresca ganharia todo o conhecimento. Foi assim que Fion, pai de Oisín ganhou todo o seu conhecimento.

O Veado é um animal caçado e reverenciado ao mesmo tempo, as vezes considerado como emissário divino ou os Deuses transformados em animais(um exemplo disso é Cernunnos, Deus dos animais, da natureza e da abundancia), retratado no caldeirão de Gundestrup(encontrado em 1981, caldeirão de prata com desenhos encontrado na Dinamarca, atualmente está no museu de Copenhague.)
Caldeirão de Gundestrup


Observações - Por Octo Ewen Chliste

Segundo o texto tem partes que dizem sobre comer a carne fresca, no caso, nós, wiccans não aceitamos de maneira nenhuma sacrifícios, os exemplos são de mitos anteriores, portanto, se desejar algo descrito atrás, compre, não mate!

Estudar profundamente os animais e suas relações mitológicas pode nos levar a ter um enorme e gratificante contato com a natureza, além de conhecer melhor sobre o mundo mágico e o contato entre os Deuses e animais, esse post é apenas uma introdução aos animais nos mitos Celtas. Mas suas relações se estendem através de outros mitos.


Pesquise sempre, conhecimento é algo que sempre se deve adquirir, de qualquer maneira, apenas vamos enriquecer com ele.

Muitas Bençãos,

Octo Ewen Chliste

2 comentários:

  1. Não vi nenhuma referência a autora do texto, quando copiamos um texto é de bom tom mencionar a autoria

    ResponderExcluir
  2. Não vi nenhuma referência a autora do texto, quando copiamos um texto é de bom tom mencionar a autoria

    ResponderExcluir