Translate

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Encontre consigo mesmo

Muitos momentos em nossa vida, os problemas quotidianos fazem-nos perder contato conosco, deixando-nos infelizes, tristes ou até mesmo com um vazio.
Se você está passando por isso, não se preocupe. O processo é muito simples, desde que você se isole das coisas que o deixam ruim.
Deixarei abaixo uma experiência minha... se se sentirem a vontade, sigam...

Saia! Tire alguns minutos para você mesmo... pode parecer estranho, mas diariamente não temos mais tempo para nós mesmos, o que é triste...
Ande sem rumo por um lugar tranquilo onde você sabe que ninguém vai te incomodar... ou qualquer outra forma que te faça pensar.
Comece a traçar um mapa em sua mente... o que o fez agir desta maneira, ou porquê você está passando por estes problemas... reflita consigo mesmo, pense apenas no seu lado... pense em você...

Respire fundo, descubra e aceite seus erros, aceite-se da forma que você é... lembre-se que é necessário apoio de si mesmo em suas escolhas...
Questione o que você faz, mas sem ser cruel consigo mesmo...
Ame a si mesmo...
Pense muito em uma forma de solução deste problema... uma forma só sua...
Depois volte para a rotina sabendo que você deve se amar em primeiro lugar...
Volte de uma maneira diferente, amando a si mesmo...

Octo Ewen Chliste

sábado, 6 de julho de 2013

Brasil, e sua pseudo-diversidade como um (pseudo)país laico

Olá queridos leitores do wicca aberta! Sinto muito meu sumiço, mas hoje estou aqui para desabafar algo. Na onda de manifestos brasileiros ocorridos recentemente, não pôde (e nem devia) desconhecer aos nossos projetos de leis.

Em um país onde a educação e a saúde perde espaço para o futebol, diziam haver um certo laicismo. Porém a cada vez estamos caminhando ao erro. 
Só não consigo entender como um país com perfil de copa do mundo pode simplesmente curar os gays, porém isso não é a pior coisa. A cada dia tentam violar a cada vez mais nosso direito de celebrarmos o que bem entendermos. Como neo-pagão, sinto a cada dia sermos ofendidos por um partido puramente cristão,  cujos argumentos não passam de mentiras. Não quero entrar em muitos detalhes, porém primeiramente somos obrigados a ganhar o nosso meio de sustento baseado em um Deus que nós não celebramos, com as notas "Deus seja louvado". Desde o ensino escolar somos obrigados a nos alienar sobre aulas de ensino religioso, que na verdade só nos ensinam sua religião. 

Sinto-me no conforto de fazer uma alusão aos pobres índios, cujos foram "convertidos" pelos portugueses com a colonização do Brasil. Como podemos valorizar a "cultura da mistura brasileira" se somos obrigados a simplesmente balançar a cabeça e concordarmos com tudo??

Caros irmãos, sejam vocês de qualquer forma de culto ou religião, há alguém aqui lendo este texto agora que busca com sua religião o mal a si próprio? Pois voltemos ao conceito de religião, cujo vem do latim "religare" que nos determina a nos ligarmos com Deus? Seja ele representado sobre todas as representações possíveis, mundialmente falando.

Sinceramente, o que mais me magoa nessa história é que q cada dia somos obrigados a concordar com algo que para nós não faz sentido. No fim todas as religiões levam a um só lugar. Faz sentido querer, em pleno século XXI uma guerra religiosa?

Perdoem minha ignorância, porém penso que ao mesmo tempo estamos nos conduzindo a costumes ridículos, que talvez os primitivos tivessem mais consciencia que nós mesmos. 

Eu, Octo Ewen Chliste luto por um país descente, pelo orgulho do meu país. Da aceitação do ser humano como ele é, seja esta distinção de cor, raça, religião, orientação sexual, grau de conhecimento. E na verdade todos somos compostos de carne e osso, somos humanos ou seremos egoístas ao ponto de pensar que seus costumes são melhores que os dos outros?

Perdoem-me pelo desabafo, mas precisei fazê-lo, mas, por favor, pense nisso!!!


Texto de Octo Ewen Chliste


sábado, 11 de maio de 2013

Ciência e magia

Olá pessoal, desculpe o tempo fora, pois a rotina estava me deixando sem tempo... Continuando a serie de posts sobre minha opinião, hoje vou falar de ciência e magia... Espero que gostem!

Eu penso que ciência e magia sempre andavam juntos com uma divergência, a ciência sempre buscou por evidências (2 + 2 = 4), algo que ficasse lógico em nossa mente, algo absoluto...

Porém sabemos que não é bem assim na magia, que buscamos mais sentir, ouvir nossa voz interior, e quase nunca queremos algo concreto...

Quero deixar claro desde já que não estou aqui para dizer que uma é mais importante que outra, para nós, ambas são necessárias, pois ao mesmo tempo que sentimos, pensamos. E se não questionarmos (Algo um pouco científico, não?), e tentarmos fazer o caminho 'confortável', jamais conseguiremos...

Enfim, um ás vezes tenta fugir do outro, mas uma coisa é certa, ambos são faces da mesma moeda, porém não devemos confundirnos, não devemos misturar muito, nós devemos saber o que pensamos, o que sentimos e além de tudo, o que fazemos...

Magia, ciência, religião, entre tantas coisas estão ligados nos mistérios do tempo e da criação humana...

Espero que tenham gostado!

BB,

O.E.C

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

O cuidado com a verdade absoluta

A alguns dias estava navegando na internet, quando me deparei com uma "wiccana" que dizia algo sobre um tipo de sabedoria, e essa pessoa saiu julgando tudo dizendo que NINGUÉM poderia dizer nada mais, e que somente as bruxas teriam a verdade absoluta?

O que? Só as bruxas e bruxos tem a verdade absoluta? Mais de nenhuma maneira!

Não estou aqui para julgar, apenas quero alertar aos leitores do meu blog sobre a verdade absoluta, Uma pessoa que estudou pelo menos o minimo da wicca teria o discernimento para saber que a wicca não acredita nem prega uma verdade absoluta. Muito pelo contrário, nós, bruxos, dizemos, e tentamos conhecer tudo sobre um povo, ou cultura, muito pelo contrário de julgar... Somos livres para escolhermos nossos caminhos, e acredito eu que o conhecimento é a chave para tudo...

Cuidado, meus amigos, cuidado! Muitos charlatões dizem ter uma verdade absoluta, seja envolvendo dinheiro ou não. A verdade não é absoluta. Ela muda, a cada povo, a cada história contada, tudo o que estamos construindo é a nossa verdade!

Quer realmente ser um wiccan? Sem ficar brincando, estudar pelo menos o minimo é a melhor escolha, há muitos sites tentando ajudar, mas o mais triste é que as pessoas não querem ajuda, elas só querem julgar, mas temos uma lei de retorno, e ela não é para brincadeiras...

Por favor pessoal, vamos estudar antes de falar baboseiras na internet, não quero ofender ninguém, mas nem por isso devemos estragar mais ainda o nome da wicca no Brasil.

Vou diminuir o ritmo das postagens do blog por motivos pessoais, uma boa oportunidade para estudar melhor não?

"A wicca é um caminho para poucos, o que você tem feito para merecer estar nesse caminho?"

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

O Pendulo Parte 3 - Como usar o pendulo (Final)

O Modo de responder as nossas perguntas é muito relativo com o pendulo. Por exemplo, há pendulos que são respostas no sentido Vertical ou horizontal  e há outros (Como o meu) que dá respostas no sentido horário ou anti horário. O ideal é saber ouvir o pendulo. Eu, usando o pendulo como um oráculo, não tenho problemas em fazer perguntas. Me identifiquei mais com ele como oráculo e ele realmente me ajuda em muitos fatores da minha vida.

Acho que o melhor do pendulo é a mobilidade, por exemplo, você pode levar um pendulo como pingente, no bolso para todos os lugares... Você pode perguntá-lo as mais diversas perguntas.

Mas vamos ao importante...

Para começar, você precisa de algo, muito parecido com um transferidor, onde deve conter números de zero a cem do lado esquerdo(Negativo) e do lado direito(Afirmativo), lembrando que, muitas vezes o pendulo nos dá respostas talvez um pouco influenciadas, por isso, SEMPRE questionar...

Você pode usar o pendulo de diversas maneiras, até mesmo para perguntas simples, de sim e não sendo Vertical e horário resposta AFIRMATIVA e Horizontal e anti horário para resposta NEGATIVA...

Enfim, a arte do pendulo, assim como qualquer oráculo é algo um pouco complexo, necessita muito estudo, mas aconselho para que, quem queira encontrar seu oráculo primeiramente pesquise, se possível use-os, experimente-os ou visualize-se usando... Sempre se pergunte: Realmente me sinto a vontade com ele? Ele realmente é um oráculo?

Pesquise, leia sobre livros de radiestesia, ou outros livros que falam de oráculos, pois é extremamente necessário CONHECER antes de usar!!!

Um conselho final: Cuidado com brincadeiras com magia, seja elas no oráculo ou na magia em si, pois brincadeiras são perigosas e nunca acabam bem, principalmente a quem as pratica!!!


Espero que tenham gostado dos posts, qualquer dúvida me mandem email: octo_ewen_chliste@yahoo.com.br

Bençãos,

Octo Ewen Chliste

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

O Pêndulo - Parte 2 - Radiestesia ou Oráculo?

Seguindo as postagens sobre o pendulo, hoje vou dar minha opinião da utilização do pendulo na radiestesia... E claro na magia, como um oráculo...






Segundo meus conhecimentos, na radiestesia, o uso do pêndulo é feito para responder perguntas dentro de si próprio.  Já vi muitos radiestesistas dizendo que não pode usar o pendulo como oráculo...

Claramente respeito seus pontos de vistas, mas ao mesmo tempo questiono. Dentro de nós existe apenas só um mundo? Os Deuses não estão presentes dentro de nós?

Então por que não é um oráculo? Então por que não pode ser usado para ver as consequencias de nossos atos de do mundo que nos cerca?

Ai entramos em um belo lema da wicca, questione tudo...  Eu, por exemplo, uso o Pêndulo como oráculo, além de ser discreto, é eficaz.

Apenas digo apenas uma coisa, pesquise, entre todos os oráculos... Questione, o que mais lhe atrair, escolha-o...

Procedimentos para usá-lo como um oráculo: Pergunte(rsrs), é sempre tão simples assim...  Com perguntas claras e objetivas você pode obter resultados excelentes...

Atenção: Não se Deixe sempre influenciar por respostas do pendulo. Cuidado com interrupções da mente consciente...

Na próxima semana trago outro post falando dos primeiros contatos com o pêndulo...

Blessed Be!

Octo Ewen Chliste




sábado, 3 de novembro de 2012

O Pêndulo - Parte 1 - O Básico



Muitas pessoas falam do pêndulo, seja na radiestesia, ou em qualquer outras práticas mágicas.

Os primeiros pêndulos foram encontrados no Egito, no Vale dos Reis. Há cerca de 2000 anos antes da nossa era, chineses radiestesistas já se utilizavam da arte do pêndulo para encontrar fontes da água, minérios e a usavam também na agricultura.

O Pêndulo por muitos é considerado como um oráculo(assim como eu) e por outros apenas um meio radiestésico, mas uma coisa é certa, deve se ter cuidado com as energias, e pode ter sérios resultados, nem sempre bons, quando é usado como brinquedo... Responsabilidade sempre...

O Pêndulo se constitui de um peso sobre uma corrente, no qual pode responder perguntas básicas com sim e não. 

Existem diferentes modelos, modos de uso.

Na próxima semana trago exercícios sobre ele... E uma ótima iniciação no pendulo...

Espero que gostem,

Octo Ewen Chliste

Indicação do livro Magia com Dragões

Boas vindas, Filhos e filhas dos Deuses...

Hoje estou fazendo uma divulgação de um livro muito legal...

Como sabem, eu tenho contato com os Dragões e indico um contato sadio com eles, é muito prazeroso...

Estou fazendo o curso com a Mystic Wand Varinhas... E está sendo muito satisfatório, e esse livro que indico para vocês hoje, é praticamente o resumo de todo o curso...



 Com certeza esse é o livro mais confiável a nosso idioma. Já que temos poucas fontes no Brasil... Mas vale muito a pena ler.

Espero que gostem do livro, para adquiri-lo seguem os links abaixo:


Livrorama
Clube dos Autores

Desejo a vocês uma boa leitura...

Bençãos,

Octo Ewen Chliste

sábado, 27 de outubro de 2012

Liberdade/Verdade Absoluta

Saudações,

Hoje vou iniciar uma série de posts de opiniões minhas, baseadas no meu aprendizado.

Muito se fala da verdade absoluta, do medo de mudar e tecnicamente crescer

Mas essas pessoas que dizem assim não vão muito longe, ou terão um caminho duro a correr. Já que as mudanças são essenciais para a vida de um@ Brux@.  Eu pessoalmente tive e tenho muitos erros assim, medo de mudar, de se arrepender de algo. Mas isso nem sempre é bom.

Precisamos construir nosso caminho, e ficar presos nas mesmas coisas que não gostamos vale realmente a pena? Não estamos sendo mesquinhos perante o tempo e a nós mesmos?

Mudar é muito diferente de largar tudo, se mudar para a China e parar de trabalhar. Mas sim abandonar antigos hábitos que nos prendem e nos impedem de crescer.

Se não gosta de algo, largue.

Mas ao mesmo tempo que nos vem essa visão de verdade absoluta: apenas fugir de nossos problemas e nada mais. É preciso ser responsável, pois toda causa traz uma reação.  Muitas vezes largamos tudo por assuntos e confusões da nossa parte. Ai entra a ética.

A ética é responsavel pelo respeito. Todos os lugares temos éticas, na Wicca podemos fazer o que bem entendemos mas sem prejudicar a nada nem a ninguém.

Então é simples, só precisamos respeitar os outros.

Procure se auto conhecer, é um caminho arduo mas  vale a pena.

Recomendo a leitura da Filosofia.

Boa sorte,

Octo Ewen Chliste

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Liberdade x Fazer o mal

Saudações pessoal, hoje vou falar de um assunto muito comentado dentro da Wicca. A liberdade.




Há um tempo, venho tomando cuidado com as influencias das pessoas em minha vida.  Não me preocupar com o que vão pensar, foi a primeira coisa. Mas andei percebendo que com isso estava ficando arrogante. Então parei para pensar, devemos apenas não nos preocupar? Isso é o Suficiente?

Certamente não, pois ainda temos muitas coisas a cumprir, ou seja, devemos primeiramente ter respeito, pois isso faz as relações de hoje em dia

Secundariamente devemos nos lembrar da lei tríplice, ou seja, que tudo nos volta em triplo. Seja bom ou ruim.

O respeito deve ser igual para todos, mas sabemos, que mesmo sem nos preocupar, sempre pessoas vão nos aconselhar, devemos refletir sobre tal conselho e escolher o que é melhor para nós. Mas sem esquecer das "leis" acima.

Boa Sorte a todos,

Abençoado seja seu caminho

Blessed Be,

Octo Ewen Chliste

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Poema - Equilibrio


Deusa, que me dá meu ar
Eu admiro a graça de ser seu filho
Para sempre vou te amar
Deusa do plantio
Cuja terra você é a Mãe
Que se entristece com a ida do Deus
Mas volta a toda alegria a primavera
Deusa do fogo que me aquece
E que me transforma a cada dia
Deusa das Águas
Que aguça meus sentidos
E me traz intuição
Deusa da Vida, tecelã da grande teia
Ensine-me a viver em equilíbrio
Assim como você
Esse é meu desejo
Que assim seja e assim se faça

Novidades/ Poesias

Pessoal, ando sem tempo para postar... E pensei bem, vou começar a fazer poemas para o blog e página no facebook http://www.facebook.com/pages/Paganismo-em-Poesia/195164973915468?fref=ts


sábado, 29 de setembro de 2012

Divulgação - Vinicius Arré

Saudações pessoal, hoje gostaria de divulgar um blog que para mim é muito especial. Ele é sobre poesias adolescentes, vale muito a pena... Acessem: http://vinicius-arre.blogspot.com.br/

domingo, 23 de setembro de 2012

Campanha Sou Criança, Sou Pagão



Saudações, hoje vim divulgar a campanha sou criança, sou pagão... Divulguem...









Campanha "Sou Criança, Sou pagão!"

Toque sua foto do perfil no facebook até dia 31 de outubro
por uma foto ou desenho de bruxinha(o) e orgulhe-se em ser pagão!
E vem brincar com a gente de ser criança!

sábado, 15 de setembro de 2012

Projeção Astral II: Os Chakras

Atenção: é fundamental ler o texto anterior para entender completamente este post ;)



Chakras também conhecidos como Chacras, Vórtices, Centros Vitais, Centros Energéticos, Canais energéticos, Centros de força, Discos energéticos, Cones energéticos, padmas, transdutores de energias e etc são centros energéticos existente no corpo etérico de um ser vivo, esses centros transportam e manipulam correntes eletromagnéticas ou etéricas (energia vital – Prana) que se manifestam por meio no plano etérico. Segundo a filosofia oriental, dentro do corpo humano existem canais (nadis) por onde circula a energia vital (prana) que nutre órgãos e sistemas. Os chakras são de natureza etérica, mas existem os chakras astrais e os chakras do corpo Mental.


Cada partícula física possui em contrapartida uma partícula etérica, daí a expressão "duplo etérico", como vimos na explicação do plano e do corpo correspondente no post passado. O etéricoé de natureza material, e está mais próximo a matéria física. Por isso com treino pode ser percebido pela visão física. O homem se expressa na vida física através de um tríplice mecanismo: O etérico (vital), o astral (emocional) e o Mental. A função mais importante do corpo etérico é a transferência de energia vital ou de vitalidade do campo universal para o campo individual (macro para o micro). O etérico também atua como um elo de ligação entre o plano físico com o plano astral e o plano mental.


UTILIDADE DOS CHAKRAS:
Temos no corpo humano mais de 88.000 chakras, porém temos uma ordem em importância, nesta ordem temos 7 chakras Magnos, 21 chakras grandes e demais se dividem em médios e pequenos. Os chakras magnos estão situados nos plexos (rede ou interconexão de nervos, vasos sangüíneos ou vasos linfáticos).


Cada um dos veículos (corpo etérico, corpo astral e corpo mental) possui chakras. Na literatura indiana os chakras também são chamados de Lótus pela sua forma que lembra uma flor com pétalas.


Os chakras podem ter vários níveis de atividade. Quando estão "abertos", são considerados operantes em uma forma normal. Idealmente, todos os chakras contribuiriam para o nosso ser. Nossos instintos trabalhariam junto com os nossos sentimentos e pensamentos - o tão almejado equilibrio. Entretanto, este não é geralmente o caso. Alguns chakras não estão abertos bastante (sendo sob-ativos), e para compensar, outros chakras são sobre-ativos. O estado ideal é onde os chakras são equilibrados. Um site muito interessante oferece um teste para saber como seus chakras estão, não posso confirmar a eficácia mas é interessante realizar o teste e ver se algumas informações batem -> TESTE

Existem muitas técnicas para balancear os chakras. Na maior parte as técnicas para abrir chakras são usadas para restaurar a compensação e trazer o equilibrio. Para equlibrar os chakras que estão compensando, estes devem ser abertos também. Primeiro vamos conhecer os Chakras magnos:
1 - Chakra Raiz
O Chakra da Raiz é sobre ser fisicamente lá, e o sentimento em repouso nas situações. Se estiver aberto, você sente aterrado, estável e seguro. Você não desconfia desnecessariamente das pessoas. Você se sente atual no aqui e agora e conectado a seu corpo físico. Você sente ter território suficiente.
Se você tender a ser medroso ou nervoso, seu Chakra da Raiz é provavelmente sob-ativo. Você não se sentiria facilmente bem-vindo.
Se este chakra for sobre-ativo, você pode ser muito materialista e ganancioso. Você provavelmente é obsessivo em ser seguro e resiste a mudança.


2 - Chakra Sacral
O Chakra Sacral é sobre o sentimento e a sexualidade. Quando está aberto, seus sentimentos fluem livremente, e se expressam sem você perceber que é sobre-emocional. Você está aberto à intimidade e você pode ser passional e vívido. Você não tem nenhum problema em tratar de sua sexualidade.
Se você tender a ser duro e frio ou a ser indiferente, o Chakra Sacral é sob-ativo. Você não está muito aberto às pessoas.
Se este chakra for sobre-ativo, você tende a ser emocional toda a hora. Você se sentirá emocionalmente unido às pessoas e você pode ser muito sexualmente ativo.


3 - Chakra Umbigo
O Chakra Umbigo é sobre afirmar-se em um grupo. Quando está aberto, você se sente no controle e você tem suficiente auto-estima.
Quando o Chakra Umbigo é sob-ativo, você tende a ser passivo e indecisivo. Você é provavelmente tímido e não tem o que você quer.
Se este chakra for sobre-ativo, você dominativo e provavelmente até mesmo agressivo.


4 - Chakra Coração
O Chakra do Coração é sobre o amor, a bondade e a afeição. Quando está aberto, você é piedoso e amigável, e você trabalha em relacionamentos harmoniosos.
Quando seu Chakra do Coração é sob-ativo, você é frio e distante.
Se este chakra for sobre-ativo, você está sufocando as pessoas com seu amor e este provavelmente tem razões completamente egoístas.


5 - Chakra Garganta
O Chakra da Garganta é sobre a auto-expressão e o falar. Quando está aberto, você não tem nenhum problema paraexpressar-se, e você pode ter também um dom artístico.
Quando este chakra está sob-ativo, você tende a não falar muito, e você é provavelmente introvertido e tímido. Contar mentiras pode bloquear este chakra.
Se este chakra for sobre-ativo, você tende a falar demasiadamente, geralmente domina as pessoas e as mantêm em distância. Você é um mau ouvinte se este for o caso.


6 - Chakra Terceiro Olho
O Chakra do Terceiro Olho é sobre a introspecção e o visualisação. Quando está aberto, você tem uma boa intuição. Você tende a fantasiar.
Se for sob-ativo, você não é muito bom em pensar em você mesmo, e você pode tender a confiar em autoridades. Você pode ser rígido em seu pensar, confiando em demasiadas opiniões. Você pode ser confundido facilmente.
Se este chakra for sobre-ativo, você pode viver em um mundo de fantasia. Em casos excessivos alucinações são possíveis.


7 - Chakra Coroa
O Chakra da Coroa é sobre a sabedoria e ser um com o mundo. Quando este chakra está aberto, você é desprejudicado e completamente ciente do mundo e de você mesmo.
Se for sob-ativo, você não está muito ciente da espiritualidade. Você provavelmente, é completamente rígido em seu pensar.
Se este chakra for sobre-ativo, você intelectualiza coisas demais. Você pode ser viciado em temas espirituais e está ignorando suas necessidades corporais.


Os chakras astrais recebem os mesmos nomes dos do duplo etérico, e suas funções são as seguintes:

1. Chakra da base da espinha: Este é o sítio da Serpente de Fogo, Kundalini, a força que existe em todos os planos e por meio da qual todos os demais Chakras são ativados. Originalmente, o corpo astral era uma massa quase inerte, possuindo apenas a mais vaga das consciências, sem poder definido para coisa alguma e sem um conhecimento nítido do mundo que o cercava. A primeira coisa que aconteceu foi o despertar de kundalini no nível astral.

2. Chakra do umbigo: Kundalini, tendo sido despertado no primeiro Chakra, move-se para o Chakra do umbigo, que é vivificado, despertando assim no corpo astral o poder de sentir - uma sensibilidade a todo tipo de influências, embora ainda sem nada bem definido como a compreensão que vem do ver e ouvir.

3. Chakra do baço: Kundalini passa, então, ao Chakra do baço e, através dele, vitaliza todo o corpo astral, sendo uma das funções desse Chakra a absorção de Prâna, a Força Vital, que também existe em todos os planos. A vivificação do Chakra do baço capacita o homem a viajar em seu corpo astral, conscientemente, embora apenas com uma vaga concepção daquilo que encontra em suas viagens.

4. Chakra do coração: Este Chakra permite ao homem compreender e simpatizar com as vibrações de outras entidades astrais, de uma forma que o leva a compreender instintivamente seus sentimentos.

5. Chakra da garganta: Este Chakra confere, no mundo astral, o poder que corresponde à audição no mundo físico.

6. Chakra de entre os olhos: Este Chakra confere o poder de perceber, com precisão, a forma e a natureza dos objetos astrais, em lugar de apenas vagamente ter a sensação de sua presença. Associado com este Chakra aparece também o poder de aumentar à vontade as mais diminutas partículas físicas ou astrais para qualquer tamanho desejado, como por um microscópio. Esse poder capacita o pesquisador oculto a perceber e estudar moléculas, átomos etc. O domínio completo dessa faculdade, contudo, pertence mais ao corpo causal. O poder inerente aos siddhis, descrito nos livros orientais como " o poder de tornar-se grande ou pequeno, à vontade". A descrição é apropriada, porque o método empregado é o de usar um mecanismo visual temporário, de inconcebível pequenez. Inversamente, para minimizar a visão, entra em uso a construção de um mecanismo visual imensamente grande. O poder de aumentar é muito distinto da faculdade de funcionar em plano mais elevado, tal como o poder de um astrônomo para observar planetas e estrelas é bem diferente da capacidade para se mover ou funcionar entre eles. Nos sutras hindus se diz que a meditação em certa parte da língua conferirá visão astral. A declaração é uma "venda", pois a referência alude ao corpo pituitário, situado exatamente acima dessa parte da língua.

7. Chakra do alto da cabeça. - Este Chakra completa e remata a vida astral, dotando o homem com a perfeição de suas faculdades. Parece haver dois métodos nos quais este Chakra trabalha. Em um tipo de homem, o sexto e sétimo Chakras convergem para o corpo pituitário, sendo este corpo para tal tipo, praticamente, o único vinculo direto entre o plano físico e os planos mais elevados. Em outro tipo de homem, contudo, embora o sexto Chakra fique ainda ligado ao corpo pituitário, o sétimo Chakra é curvado ou inclinado até que seu vértice coincida com a glândula pineal. Em pessoas desse tipo a glândula pineal é assim vivificada e posta em linha de comunicação diretamente com o mental inferior, sem aparentemente passar através do plano astral intermediário, como é a forma comum.

No corpo físico, como sabemos, há órgãos especializados para cada sentido: os olhos, para ver; os ouvidos, para ouvir; e assim por diante. No campo astral, entretanto, não é esse o caso. As partículas do corpo astral estão fluindo e girando constantemente, como as da água fervente: em conseqüência, não há partículas especiais que permaneçam continuamente em qualquer dos Chakras. Pelo contrário, todas as partículas do corpo astral passam através de cada um dos Chakras. Cada Chakra tem a função de despertar um certo poder de resposta nas partículas que fluem nele; um dos Chakras faz isso com o poder da visão, outro com a audição, e assim por diante.


DESPERTANDO OU ABRINDO OS CHAKRAS


Antes de mais nada é imprescindível que você já tenha começado sua meditação e que já tenha se habituado ao procedimento, e preferivelmente é necessário um bom nível de visualização; sendo assim você já está preparado para começar o processo de abertura e equilibração dos chakras.


Considera-se geralmente ser melhor abrir os chakras de cima do que os chakras mais baixos. Assim você certifica-se de que primeiramente o chakra da raiz está aberto e do que você prosegue ao chakra de Sacral, então Umbigo, Coração, Garganta, Terceiro Olho e finalmente da Coroa.


O chakra da raiz é a fundação. Quando o chakra da raiz está aberto, você pode se sentir seguro e bem-vindo. Abrindo este chakra, você sentirá que você terá todo o território. Somente quando você sente seguro e bem-vindo, você é capaz de expressar apropriadamente sentimentos e sexualidade, o domínio do chakra de Sacral. Este é geralmente o contato com uma pessoa de cada vez. Os sentimentos dão-lhe uma idéia de o que você queira e quando você está ciente daquele, você podem abrir o chakra Umbigo, para afirmar o seu querer, decidir-se em cima dele. Esta afirmação é algo que é feito entre as pessoas, nos grupos, em situações sociais; Em se tratando delas, você pode dar forma a relacionamentos afetivos, que é o domínio do Chakra do Coração. Isto domestica a agressividade do Chakra Umbigo. Quando os relacionamentos são dados forma, você pode expressar-se, pelo chakra da garganta. Esta é também a base de pensar, que faz a introspecção possível, abrindo o Chakra do Terceiro Olho. Quando todos estes chakras estão abertos, você está pronto para o Chakra da Coroa, desenvolver a sabedoria, a auto-consciência e a consciência geral.


Que período de tempo você gasta em cada chakra, é algo que você terá que encontrar em si próprio. Esteja ciente de como você se sente e de o que você faz e não faz. Observação: se você realmente necessitar abrir determinados chakras e se você pode sustentá-los. Provavelmente é um processo de anos, senão décadas, embora você esteja apreciando benefícios imediatamente.


Meditações chakrais que usam mudras e sons para abrir os chakras.
Estes meditacões chakrais usam os mudras, que são posições especiais da mão para abrir chakras. Os mudras têm o poder de emitir mais energia aos chakras. Para realçar o efeito, os sons são cantados. Estes sons são em Sanscrito. Quando cantado, causam uma ressonância em seu corpo que você pode sentir nos chakras que produzem significados para eles.
Para a pronúncia, mantenha na mente isso:
o "A" é pronunciado como em "ah",
o "M" é pronunciado como "mng".
Faça a meditação de 7 - 10 respirações. Cante o som diversas vezes em cada respiração. (Ex.: três vezes).
Abrindo o Chakra Raiz

Deixe as pontas de seu toque do dedo do polegar e do índice.
Concentre da raiz chakra no ponto dentro entre as genitais e o anus.
Cante o som LAM.
Técnicas alternativas:
Usando o corpo e tendo cuidado com isso
O Chakra Raiz, sendo o primeiro chakra, é o mais físico. Significa que qualquer atividade faz-se ficar mais ciente do corpo, fortalecendo este chakra.
Esta partircularmente vai para as atividades físicas. Um indivíduo pode fazer esportes, artes marciais, caminhadas, yoga, Tai-Chi para ajudar. Mas também limpar a casa, lavar a louça e lavar o carro. É importante não fazer coisas que fazem um incentivo à dor e não sobrecarregar. Exaustão não é bom.
Meditação Zen é uma atividade que parece ser contrário ao físico, mas é. Isso pode fazê-lo muito ciente de seu corpo.
Aterrando
O Chakra Raiz é particularmente sobre conectar-se com a terra. Expressões como: "Esteja em terra firme" e "Começar dos seus pés novamente" convém a uma boa conexão para abrir o Chakra Raiz. "Perca o chão" e "Começar varrendo fora de seus pés" convém a fechar (ou quase) o Chakra Raiz. Quando este chakra está fechado há muito tempo, você pode sentir que seu pé não parecem realmente tocar o chão.
Este é um exercício que fortalece a conexão com a terra.
Sente-se ereto e relaxado.
Ponha a largura de seu ombro diante de seus pés.
Dobre ligeiramente seus joelhos.
Ponha sua pélvis para frente.
Mantenha seu corpo balançado, de modo que seu peso seja distribuído uniformemente sobre as solas de seus pés.
Afunde seu peso descendente.Mantenha-se nessa posição por alguns minutos.
Contraindo fundações musculares
Contraia os músculos que estão entre o ânus e as genitais, o Chakra Raiz é simulado. A cada respiração, contraia esses músculos internos, a cada expiração, relaxe. Faça isso por alguns minutos. Isto pode ser feito enquanto sentado, de pé ou andando.
Abrindo o Chakra Sacral

Ponha suas mãos em seu colo, palmas acima, uma sobre a outra. Mão esquerda embaixo, sua palma que toca na parte traseira dos dedos da mão direita. As pontas do toque dos polegares delicadamente.
Concentre-se no chakra sacral no osso sacral (na parte traseira mais baixa).
Cante o som VAM.
Abrindo o Chakra Umbigo

Ponha suas mãos antes de seu estômago, ligeiramente abaixo de seu pulmão. Deixe os dedos se juntarem no alto, apontando toda afastado de você. Cruze os polegares. É importante endireitar os dedos.
Concentre-se no chakra umbigo situado na coluna vertebral, um bocado acima do nível do Umbigo.
Cante o som RAM.


Abrindo o Chakra do Coração

Sente-se de pernas cruzadas. Deixe as pontas de seu dedo indicador e do polegar se tocarem. Ponha sua mão esquerda sobre seu joelho esquerdo e sua mão direita na frente da parte mais inferior de seu osso do peito (assim um bocado acima do pulmão).
Concentre no chakra do coração na coluna vertebral, no nível do coração.
Cante a som o YAM.


Abrindo o Chakra da Garganta

Cruze seus dedos no interior de suas mãos, sem os polegares. Deixe os polegares nos altos, e puxe-os para cima ligeiramente.
Concentre no chakra da garganta na base da garganta.
Cante o som HAM.
Abrindo o Chakra do Terceiro Olho

Ponha suas mãos antes da parte mais inferior de seu peito. Os dedos médios, retos toque-os nos altos, apontando para a frente. Os outros dedos são dobrados e tocam nas duas falanges superiores. Os polegares apontam para você e tocam nos altos.
Concentre-se no chakra do terceiro olho ligeiramente acima do ponto entre as sobrancelhas.
Cante o som OM ou AUM.
Abrindo o Chakra Coroa

Ponha suas mãos antes de seu estômago. Deixe os dedos anelares apontarem acima, tocando em seus altos. Cruze o resto de seus dedos, com o polegar esquerdo debaixo da direita.
Concentre-se no chakra da coroa no alto de sua cabeça.
Cante som NG.
Aviso: não use esta meditação para o chakra da coroa enquanto você não tiver o chakra Raiz adequadamente forte (você necessita de uma fundação forte primeiramente).


Meditem, visualizem e pratiquem os mudras para abrir e equilibrar seus pontos energéticos, próximo post sobre projeção astral eu vou falar exatamente sobre as técnicas da viagem astral, então já é bom irem se preparando ;)

Agradecimento especial por algumas informações e fotos Ewald Berkers.





Fonte: Grimório da Luna

Projeção Astral I : Conhecendo os planos e corpos de existência







Antes de passarmos para a projeção astral em si, são necessários conhecimentos básicos que seria uma irresponsabilidade minha não ensinar a vocês agora. Todo o conceito que nós do ocidente temos sobre projeção astral ou viagem astral é fundamentado na sabedoria oriental, por isso a abordagem que eu vou aplicar aqui vai parecer um pouco destoante dos nossos posts habituais, mas é um conhecimento imprescindível não só para todo wiccano, mas para toda pessoa que deseja ter uma espiritualidade mais evoluída.


OS SETE PLANOS
O ser humano, os demais seres e tudo quanto existe são constituídos de uma infinidade de combinações de matéria-energia, de todos os graus de densidade e complexidade. Cada uma dessas combinações ou graus de matéria-energia representa um nível particular da “Consciência-Energetica” em escala cósmica, presente em toda manifestação universal.

A tradição oriental fornece uma visão ordenada e simplificada deste fato, apresentando os diversos níveis de consciência presos em camadas (não confunda porém que essas camadas ficam uma sobre as outras como uma prateleira, não! Elas ficam uma dentro das outras, ocupam o mesmo espaço). Dessa forma, situa-se o plano mais denso (o físico-material-sólido) em um extremo da escala, caracterizado pela máxima diferenciação de formas, densidade e Ignorância (imersão da Consciência na Matéria) e, no outro extremo, o plano divino, o plano da unidade, caracterizado pela máxima sutilização da matéria-energia, indistinção de formas e máxima plenitude de Ser (emersão da Consciência na Matéria).

Do nível mais denso, diferenciado, para o mais sutil, temos:

- plano físico ou material: O plano físico é este em que atualmente nos encontramos despertos e conscientes. É composto de três subdivisões físicas (sólidos, líquidos e gases) e quatro subdivisões etéricas (éter químico, éter vital, éter luminoso e éter refletor), mostradas em ordem decrescente de vibração:
1) éter refletor
2) éter luminoso
3) éter vital
4) éter químico
5) gases
6) líquidos
7) sólidos
Para estar consciente e atuar neste plano, o homem se reveste do chamado corpo físico que, na realidade, é composto de materiais retirados das sete subdivisões do plano. O corpo físico do homem fica, então, constituído de duas partes: o corpo grosseiro e o duplo etéreo.

- plano astral: Comporta sete subdivisões análogas às do plano físico, mas as formas das subdivisões superiores deste plano têm um brilho e uma translucidez que lhes valeram o nome de astrais ou estreladas. Devemos compreender que os objetos astrais são combinações de matérias astrais assim como os objetos físicos são combinações de matéria física, e se assemelham em grande parte aos da terra, sendo formados pelos duplos astrais dos objetos físicos. O plano astral também é denominado plano dos desejos. Uma entidade astral pode modificar o seu aspecto completamente com a mais espantosa rapidez porque a matéria astral toma formas diversas a cada emissão de pensamentos. Pode-se fazer uma idéia do plano astral supondo-se que o ar tenha se tornado visível e que nos apareça animado de uma ondulação contínua com cores cambiantes. Essa atmosfera assim descrita responde continuamente às vibrações do pensamento, do sentimento e do desejo, mesmo as emitidas do plano físico, criando formas cuja duração depende da força mental de quem lhe deu nascimento, cuja perfeição de contornos depende da precisão do pensamento e cuja coloração varia com a qualidade do pensamento (intelectual, passional, devocional, etc.). São as formas de pensamento que vagam com ou sem direção e são atraídas ou repelidas de acordo com a vibração de cada um. O Plano Astral é habitado por diversas criaturas, objetos, egrégoras, seres e entidades que possuem uma complexa e intrincada estrutura de organização, a partir das quais explicasse todas as lendas, contos e bases de muitas religiões e filosofias espiritualistas. Há mais de 40.000 anos as tribos mais antigas de xamãs conseguiam entrar em contato com o Mundo Astral de diversas maneiras. Seus sacerdotes comunicavam-se com os espíritos dos antepassados em busca de conselhos e indicações enquanto dormiam ou durante rituais envolvendo ervas capazes de alterar o estado de consciência dos participantes no ritual. Os xamãs também eram capazes de entrar em contato com o Reino Espiritual através de oráculos e rituais de conjuração de seres que eles chamam de Elementais. As bruxas europeias também se utilizavam dessas técnicas. O plano astral tem um conceito chamado duplicata, cada objeto no mundo físico tem uma cópia, digamos assim, no mundo astral, por isso que em viagens astrais você pode visitar um lugar ou alguém mesmo estando em outra vibração do que a pessoa ou a existência do lugar.



- plano mental ou Manásico (das energias de pensamento ou mentais): Assim como os outros possui sete divisões, suas 4 subdivisões superiores correspondem as idéias abstratas e espirituais, e as 3 inferiores estão ligadas ao mundo concreto. É uma região onde suas próprias características constitutivas impedem a existência da infelicidade, sendo onde todos os pensamentos nobres e puros encontram sua frutificação em forma de bondade extrema e pura. É uma das vestimentas da Deidade e uma divisão de Sua própria vida, é a morada do Ego humano e de outras classes de seres como os devas da mitologia hindu, é o plano de registro de todos os pensamentos formulados por todos os seres pensantes, e nesse sentido é a memória viva e imperecível da Natureza, sendo possível a quem ali chegue após a morte, ou disponha da percepção necessária em vida, observar todo o curso da história mundial como se testemunhasse pessoalmente os eventos. É um mundo de cores e sons e luz onipresentes. Sua natureza fluídica responde imediatamente a quaisquer pensamentos formulados. A comunicação entre os seres se faz, assim, instantânea e sem possibilidade de equívoco ou dissimulação, pois cada pensamento assume uma forma própria que de pronto é percebida pelo interlocutor. Este plano é de certa maneira acessível também a todos os seres pensantes ainda encarnados, pois é ali que nasce todo o pensamento, embora somente aqueles que tiveram sua visão mental aberta possam recordar conscientemente e com clareza o que acontece no entorno. Os demais apenas captam ligeiros vislumbres sob forma de idéias ou fugazes lampejos de seu cenário glorioso. Um filme que faz uma analogia filosófica desse plano de existência é o filme Matrix.

- plano intuicional ou Búdico (das energias psíquicas ou de alma)

- plano espiritual ou Átmico (onde se manifestam as essências espirituais)

- plano monádico ou Anupadaka (onde se manifestam as mônadas, redutos últimos das individualidades espirituais)

- plano divino ou Adi ou ainda Atmico (Plano mais elevado e perfeito dos 7 planos)

Embora todos os fenômenos envolvam processos simultâneos nos diversos planos ou níveis de matéria-energia, cada plano pode ser visto como possuidor de um determinado conjunto de leis ou princípios de operação envolvendo em “seu espaço” todas as realidades energéticas desse plano. Tentando explicar em uma linguagem mais simples, é a mesma coisa que dizer que existem 7 planos físicos dimensionais sobrepostos, como “camadas” em uma imagem de photoshop, cada um mais sutil que o anterior. E quando se mexe em uma delas acaba afetando a imagem nas outras camadas. E o homem está imerso nestas sete dimensões. Diz-se, portanto, que o homem possui 7 corpos correspondentes aos respectivos planos de consciência/energia.


OS 7 CORPOS DO HOMEM





O homem reproduz em escala microscópica o universo com seus planos e subplanos, realizando através das transformações e processos de sua própria vida, uma réplica ou paródia de acontecimentos planetários e cósmicos, e em sincronismo com estes. O homem (ou Ego, ser pensante e consciente) possui 7 tipos de corpos. Esses são envoltórios que permitem ao homem atuar nas diferentes regiões do Universo. São veículos, instrumentos que o Ser utiliza para atuar nessas regiões e que, por isso, pode variar sua constituição sendo mais ou menos denso de acordo com o plano em que irá atuar. São eles:


1º – O Corpo Físico
Serve para nos manifestarmos no plano tridimensional, chamado comumente plano denso ou fisico, que é onde a matéria tem sua completa manifestação. É claro que este veículo adaptado para esta zona física não serve para nos manifestarmos em outros planos onde a matéria é mais sutil. Para estas dimensões necessitamos de um veículo apropriado, com as características indispensáveis e acondicionadas às leis que regem estas dimensões. Ele é o laboratório, através dele poderemos trabalhar e construir os demais corpos.


2º – Corpo Etérico ou Vital
No organismo humano existe um corpo bioeletromagnético. Este é o corpo vital ou assento vital, chamado também corpo etérico. É o assento da vida orgânica. Nenhum organismo poderia viver sem o corpo vital. Cada átomo do corpo vital penetra dentro de cada átomo do corpo físico para fazê-lo vibrar intensamente.
Ambos os corpos se penetram e compenetram sem, porém, confundir-se. Todos os fenômenos químico, fisiológicos e biológicos, todo fenômeno de percepção, todo processo metabólico toda ação das calorias, etc.; tem sua base no corpo vital. Este tem mais realidade que o corpo físico. Sabemos muito bem que a cada sete anos muda totalmente o físico devido a renovação constante das células.
Ao cabo deste tempo não fica um só átomo antigo no dito corpo. No entanto, o corpo vital não muda. Nele estão contidos todos os átomos da infância, adolescência juventude e ainda da idade adulta e velhice. O corpo físico pertence ao mundo de três dimensões, ao passo que o vital é um corpo da quarta dimensão durante os desdobramentos astrais, o acento vital aproveita para repor ao corpo físico as energias perdidas durante o dia. Quando o paciente dorme, o médico se tranquiliza porque sabe que despertará melhor. Esta recuperação é devida ao assento vital que está realizando seu trabalho. Na verdade, o corpo vital jamais abandona o físico, salvo no último instante da vida. O corpo vital está constituído por quatro éteres : a) éter químico , b) de vida , c) luminoso e d) refletor. Em determinado ponto do processo iniciático, o estudante aprende a liberar os éteres superiores para viajar com eles distante do corpo físico. Inquestionavelmente, as percepções claravidentes e clariaudientes se intensificam extraordinariamente quando observemos em nosso corpo os dois éteres. Tais éteres permitem ao estudante trazer a seu cérebro físico a totalidade das recordações supra-sensíveis.


3º – Corpo Astral ou Corpo de Desejos:
Este veículo é um corpo mais sutil que o etérico e nele tem sua vivenda os sentimentos e as emoções. Nas horas de vigília, envolve completamente o corpo denso, tendo a aparência de um ovóide luminoso; quando projetado para fora do corpo físico, assume a mesma forma deste. Durante o sono normalmente abandonamos temporariamente a parte densa do corpo físico utilizando-nos do corpo astral como veículo. Porém o homem comum e corrente não é consciente do que lhe sucede no mundo astral enquanto dorme em seu corpo físico. Muitas vezes recorda-se parcialmente e dirá que sonhou.
O Homem que deixa o corpo físico pelo exercício de sua própria vontade, o deixa com plena consciência e conhece por conseguinte tudo o que o rodeia no mundo astral. Então utiliza o corpo astral por veículo, como utiliza o corpo físico, tornando-se capaz de estudar os fenômenos do mundo astral tão claramente como quando em seu corpo de carne e osso estuda os fenômenos do mundo físico. Diz-se que o homem está desperto no mundo astral quando é capaz de valer-se de seu corpo astral como veículo operante de sua consciência, quando observa e discerne os fenômenos astrais como qualquer um de nós pode observar e discernir os fenômenos do mundo físico.
Neste corpo existe certo número de centros sensoriais que na maioria das pessoas se encontra em estado latente. Na grande maioria das pessoas estes chacras são simples redemoinhos e não tem qualquer atividade como meio de percepção. Todavia, é possível despertá-los em todas as pessoas mas, conforme forem os métodos utilizados, assim serão os resultados. Na clarividente involuntário, desenvolvido no sentido negativo e impróprio, estes vórtices de energia giram na direção oposta a dos ponteiros do relógio. No corpo de desejos de um clarividente voluntário, devidamente desenvolvido, giram na mesma direção dos ponteiros do relógio. Esta é uma das diferenças fundamentais entre um médium e um clarividente devidamente desenvolvidos. Diferenças que trazem implicações sérias do ponto de vista evolutivo do ser humano.
No ser humano comum e corrente, o corpo de desejos e quase que completamente desorganizado, sombrio e de natureza lunar, impossibilitando o indivíduo de usufruir de uma série de experiências conscientes. Num ser completamente desenvolvido, este corpo é de natureza solar, eletrônica, tendo sido elaborado de forma consciente, através de grandes esforços. Tal corpo lhe possibilitara experiências transcendentais como a saída consciente em corpo astral ou viagem astral.


4º – Corpo Mental:
Aqueles que supõe que a mente é o cérebro estão totalmente equivocados. A mente é energética, pode independizar-se da matéria densa, pois é um corpo aparte, constituído de matéria mental. A mente elabora os pensamentos que se expressam por meio de cérebro. Pensamentos, mente e cérebro são três coisas totalmente distintas. Temos que aprender a dominar a mente, submetendo-a à vontade do ser.
A razão divide a mente entre o batalhar das antíteses; os conceitos antitéticos convertem a mente num campo de batalha. O processo de racionabilidade extremada rompe as delicadas membranas do corpo mental. O pensamento deve fluir silencioso sereno e integralmente, sem o batalhar das antíteses.
O corpo mental pode viajar através do tempo e do espaço, independentemente do cérebro físico. Neste determinado processo do estudo esotérico, o discípulo aprende a se desdobrar em corpo astral. Já em corpo astral, aprende a abandonar este corpo e a ficar no corpo mental. O corpo mental da raça humana encontra-se até agora na aurora de sua evolução, estando quase que completamente desorganizado (corpo mental lunar).


5º – Corpo Causal ou da Vontade
O corpo causal vem a ser o veículo da alma humana. No ser humano comum e corrente, este corpo ainda não está formado, tendo encarnado dentro de si mesmo apenas uma fração da alma humana. Tal fração é denominada essência e no zen budismo japonês “Budhata”.
Podemos e devemos estabelecer diferença entre o seu corpo da vontade de seres humanos comuns e correntes, do tipo lunar e o corpo da vontade consciente de um mestre. O legítimo corpo da vontade permite ao adepto realizar ações nascidas da vontade consciente e determinar circunstâncias.
Normalmente, pensamos que temos força de vontade, para realizar tal ou qual coisa ou projeto porém, na verdade, o que temos é desejo concentrado e, de acordo com este desejo, efetuamos sacrifícios afim de lograr, triunfar.


6º – Corpo Búdico ou da Consciência:
Também chamado de ” Budhi ” ou Alma Divina. É um corpo totalmente radiante que todo ser humano possui, porém, ao qual ainda não está intimamente ligado.


7º – Corpo Átmico ou Íntimo:
Chamado também de o Deus interno, o real ser, o íntimo de cada um. Atman, em si mesmo é o ser inefável, o que está além do tempo e da eternidade. Não morre e nem se reencarna, é absolutamente perfeito. Atman se desdobra na alma espiritual, esta se desdobrando na alma humana, a alma humana se desdobra na essência e essa essência se encarna em seus quatro veículos ( corpo físico, etérico, astral e mental ), se veste com eles. Devemos trabalhar intensamente para construir ou nos ligar aos corpos existenciais do Ser, para podermos ir despertando e vivendo nestas dimensões superiores.


Próximo post eu vou escrever um pouco sobre os chakras e como ativar e equilibrá-los.


Fonte:Grimório da Luna

sábado, 8 de setembro de 2012

A Busca da Verdade Absoluta

Saudações pessoal, hoje vou falar um pouquinho da verdade absoluta religiosa...



Eu não acredito em uma unica verdade. Eu prefiro pensar assim, em um exemplo muito simples e comum, é olharmos para os ritmos musicais, seria ignorância dizer que tudo se resume a uma unica verdade, ou seja, só um ritmo. Sabemos que há variedade, isso também acontece na vida real, na religião, acho que nós, humanos não podemos compreender a verdade do outro, cada um faz sua verdade, assim como cada um ouve a musica que quiser, não devemos questionar, obrigar a pessoa a ouvir o que gostamos, isso seria interferir no livre arbítrio.

Eu acredito que nada é por acaso, os Deuses colocaram um filme na minha mão essa semana, ele não é nada relacionado a Wicca, tão pouco as demais religiões, mas sim ao calculo humano, ele é um ótimo suspense, se chama enigmas de um crime, pesquisem, é um dos filmes mais inteligentes que eu já assisti...

Em busca de sua verdade absoluta

Eu acho que cada um tem o direito de procurar uma verdade absoluta, desde que respeite as demais. Então pesquise sobre tudo, conhecer as demais culturas é uma coisa bonita, respeita-las é um dever ético.
Se caso sua escolha for a Wicca, você pode seguir tradições ou até mesmo ser eclético. Porém não misture panteões no mesmo rito.

É isso aí, busque sempre seu caminho, boa sorte...

Octo Ewen Chliste

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

A Aprendizagem, um caminho sem fim

Pessoal hoje vou escrever sobre algo que não somos nada sem, o conhecimento.




Não existe forma de se viver na face da terra sem nenhum tipo de conhecimento.

Começamos a aprender desde o momento que nascemos até quando morremos, a aprendizagem é algo fundamental e indispensável para se viver em sociedade.

Isso define o que seremos na vida adulta, seja qual profissão for, por isso o único conselho que dou a vocês é: Estudem!

Jamais fechem sua mente para o conhecimento, seja ele qual for.

Como diz minha grande amiga Luna Ceallach: "Aprendiz hoje para um mestre amanhã".

Boa Sorte e muita Luz em sua jornada, seja ela qual for...

Muitas Bençãos,

Octo Ewen Chliste

Visualização: ver com a mente é necessário para a magia




Visualização é uma das coisas mais importantes de rituais religiosos, sejam eles pagãos ou não. A visualização consiste num processo de formação de imagens mentais o mais próximo possível do objeto real. No caso da magia, a visualização é utilizada como forma de formar as imagens dos objetivos de rituais e como forma de direcionar o poder pessoal e a energia natural durante a magia.


Durante nossos rituais nós utilizamos muito a visualização, desde a abertura do circulo (onde visualizamos o circulo de poder se formando), até mesmo os próprios atos mágicos e rituais (visualizar o que estamos pedindo, o que estamos recebendo e etc). tudo isso é imprescindível para que um ritual dê certo, sem visualização você provavelmente nunca conseguirá um ritual bem sucedido.


Ao contrário do que muitos pensam a visualização é função da mente consciente, ou seja, é algo que você pode controlar plenamente e pode e deve exercitar. A visualização deve ser entendida como um grau elevado da visão: o ver com a mente, literalmente.


E como exercitar a visualização? É importante observar que a visualização anda sempre junta da meditação, porque essa prepara e estabiliza o seu corpo para que sua mente possa ficar livre na visualização. Se você ainda não leu o post sobre meditação essa é a hora.


Um primeiro exercício simples de visualização consiste em que você relaxe seu corpo em uma posição confortável e comece a visualizar as fases de uma planta: veja a semente, veja a brotar, crescer, dar flores, frutos e murchar até morrer. Não tenha pressa e visualize com o máximo de realidade que conseguir. Esse exercício vai te ajudar sobretudo na visualização de objetivos exatos durante rituais, porque você está direcionando o seu pensamento para apenas um objeto em diferentes fases, mas o mesmo objeto. Se lembre sempre durante seus rituais de visualizar com o máximo de exatidão e certeza todos os elementos e objetivos envolvidos.


A visualização e a meditação também são os primeiros passos para uma experiência espiritual inigualável: a projeção astral, também conhecida por viagens astral entre outros nomes. Um exercício para treinar a visualização de uma forma mais intensa e mais propensa a viagem astral (que publicarei em breve) é a que Scott Cunningham apresenta em um dos seus livros. O exercício possui 4 passos:






1º passo: Sente-se ou deite-se confortavelmente de olhos fechados. Relaxe seu corpo. Respire fundo e acalme sua mente. Figuras continuarão a surgir em sua mente. Escolha uma delas e mantenha-s. Não permita que surjam outras imagens que não a que escolheu, Mantenha essa imagem o mais que puder, deixando-o em seguida sumir e finalizando assim o exercício. Quando puder reter uma imagem por mais do que alguns minutos estará pronto para passar para outro passo.

2º passo: Escolha uma imagem e a retenha em sua mente. Você pode optar por tê-la fisicamente presente e estudá-la antes, analisando cada detalhe – o modo como as sombras se formam, suas texturas, cores, até mesmo um odor. Pode escolher uma pequena forma tridimensional. Após estudá-la cuidadosamente, feche os olhos e veja o objeto diante deles – como se estivesse com os seus olhos físicos abertos. Não olhe para o objeto físico novamente com seus olhos físicos, mas sim com a sua imaginação mágica – com seus poderes de visualização. Quando puder manter essa imagem perfeita por mais de 5 minutos prossiga.

3º passo: Visualize algo, qualquer coisa, mas de preferência algo que nunca tenha visto. Agora feche seus olhos e veja – realmente veja esse objeto em sua mente. Ele nunca existiu, você está criando por meio de sua visualização, sua imaginação mágica. Torne esse objeto real. Vire-o em sua mente para que possa vê-lo de diversos ângulos. A seguir deixe que desapareça. Quando puder sustentar qualquer imagem criada por cerca de 5 minutos avance para o próximo passo.

4º passo: Mantenha uma imagem criada em sua mente com os olhos abertos. Tente mantê-lo visível, real, palpável. Olhe fixamente para uma parede, para o céu ou uma rua completamente movimentada, mas veja o objeto lá. Torne-o tão real que possa tocá-lo. O verdadeiro teste da visualização está em nossa capacidade de tornar o objeto tão real(ou estrutura) visualizando, tão real e parte de nosso mundo. Depois que você conseguir realizar plenamente esses exercícios estará apto para realizar com êxito qualquer feitiço, ritual e projeção astral!






Vamos fazer da meditação e da visualização hábitos para podermos desenvolver nossas práticas com maior eficácia e evoluir espiritualmente em conhecimento ;)






Fonte: Grimório da Luna

Conversão de livros para java(celular)

Saudações pessoal, estava longe por causa de meus compromissos, mas agora já está tudo bem... Assim Espero...^^

Enfim, estou divulgando um programa que converte livros em txt para java, o nome dele é Book Maker...
Vou divulgar um link para download, para baixar, clique aqui 

Bençãos!!

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Ask Do Wicca Aberta

Saudações pessoal, hoje estou aqui para falar uma novidade... Criei um Ask para o Wicca Aberta... Assim que possivel responderei...

Para acessar clique aqui


Bençãos,

Octo Ewen Chliste

domingo, 12 de agosto de 2012

A Vida de um Bruxo(a)



Nem sempre é possível saber se alguém é, ou não, bruxo, pois isso é algo, muito difícil, a maioria dos bruxos usam pentagramas, mas nem todos.

O que devemos observar é como ele olha para a natureza, sua responsabilidade em não poluir, e prestar atenção nas fazes da lua.

A maioria dos bruxos (assim como eu), preferem ficar no anonimato, por talvez pensar nas consequências, das pessoas próximas.

Ser um wiccano vai muito além de fazer feitiços, é um modo de viver em equilíbrio.  Com tudo e todos, gostar muito de respirar o ar puro, e sempre assumir a culpa.

Ser bruxo é ser livre, porém liberdade tem muita responsabilidade!

Ser bruxo é conseguir tempo para tudo, que vai além da agenda, celebrar as faces da Lua, e achar toda a natureza e seus ciclos algo muito Mágico.

Ser bruxo é buscar a magia nas pequenas coisas.

Ser bruxo é fazer o que quiser, desde que não prejudique a nada e nem a Ninguém.

Texto de Octo Ewen Chliste (Ao copiar mencione os créditos)

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Cernunnos



Cernunnos (pronuncia Kernunnos),  segundo a mitologia Celta é o Deus de toda a natureza, pode ser o que reconhecemos como a face do Deus, considerado como consorte da Deusa.

Ele representa todas as forças da natureza, ele ao mesmo tempo é o caçador e ao mesmo tempo a caça.

Seus chifres representam sua força e conexão com o sol, a lua e as estrelas, sabedoria e poder. Antigamente os chifres eram dados apenas aos homens mais fortes (cuidado para não confundir com a promiscuidade que vemos hoje em dia)

Ele também é o Deus mais antigo da Mitologia Celta .

Também é Deus de toda fertilidade e juventude, pai de tudo que é livre e selvagem, sempre é representado por um homem semi-nu sentado em posição de Lótus usando apenas um Torque (colar celta). Ao seu lado sempre são encontrados animais como o Cervo e uma serpente.

Octo Ewen Chliste

Os Celtas - Parte Vlll (Final) - Os Deuses Celtas



Saudações pessoal, hoje vou dar inicio aos posts finais da parte Celta, porém esse mundo é muito grande e proveitoso... Não se limitem apenas as postagens do blog, pesquisem... Recomendo o livro Brumas do Tempo disponível para venda no site Templo de Avalon.

Hoje vamos começar a falar sobre cada Deus e Deusa, convidei alguns amigos para escreverem e a medida que eles forem escrevendo vou postando.

Hoje vamos começar a falar de Cernunnos

Espero que gostem...

Vale lembrar que os Deuses não terão o título de postagem Celta, apenas o nome do Deus ou Deusa...

Muitas Bençãos,

Octo Ewen Chliste

domingo, 29 de julho de 2012

Imbolc

Oi,gente!!!Td bom? ^^ hj vamos falar de Imbolc :)

Imbolc é um dos quatro principais festivais da nossa roda do ano.No Imbolc celebramos a deusa Brigit.A deusa Brigit é uma deusa celta tríplice.A poetisa,a médica e a ferreira.Não vou entrar em mts detalhes sobre ela,pesquisem se quiserem,vamos focar no Imbolc dentro da Wicca.No dia do ritual de Imbolc faça uma abstinência de cafeína,carne,sexo e de algum vício que tenha.Pq?Pq quando fazemos abstinência dessas coisas,ganhamos mais energia que será usada mais tarde no ritual.Algumas tradições começam a abstinência uma semana antes,escolhem do que irão se abster e etc. Como a maioria aqui deve ser solitária,pode escolher do que se abster e quando se abster.Por exemplo,eu vou tirar a cafeína,a carne,o sexo,músicas e o computador e vou começar um dia antes do dia do ritual.Mas tbm temos mais um motivo para nos abstermos de coisas por um tempo... a purificação!!!No Imbolc,a deusa retona novamente virgem para seu povo,ela volta pura e é isso que temos que ter em mente nesse dia.Vamos deixar td de ruim,o que já passou lá atrás.Quando nos abstemos,isso purifica nosso corpo,nossa mente e nosso espírito.Tire o dia de Imbolc para fazer uma limpeza física e energética no seu quarto,esqueça suas diferenças com seus inimigos e façam as pases... enfim,transformem td o que há de ruim em coisas boas.

Ritual de Imbolc:

É melhor fazer o altar fora de casa ou em um espaço beeeeeeeeem aberto.Imbolc é o festival do fogo,vai ficar quente. Tracem o círculo normalmente.Façam um círculo de velas vermelhas,amarelas ou laranjas ou podem fazer o círculo com tds elas de forma alternada. No centro do círculo acendam uma mini-fogueira. Dançem e cantem em volta do círculo,deixem a energia fluir, sintam-se puros e livres como a caçadora. Parem em frente a fogueira e digam "Agora se inicia o ritual de Imbolc.Brigit,deusa do fogo,eu agora à chamo.Ferreira habilidosa,transforma o que é feio e inútil em algo belo e gracioso",joguem na fogueira escritos em papeizinhos td de ruim que querem transformar em coisas boas... pode ser que vc seja mt agressivo,peça para que sua agressividade seja direcionada de forma correta sem prejudicar ninguém.Vc pode estar brigando mt com alguém,peça a paz entre vcs. Recitem uma poesia dedicada à Brigit,ou apresentem uma escultura,desenho ou qualquer forma de arte que vc tenha feito e dedique à ela. Brigit era de forma geral uma deusa conhecida por usar as mãos em esculturas,poesia e na arte em geral,mas tbm nos oráculos.Façam uma divinação de qualquer tipo ou joguem louro na fogueira(depois de jogar o papel) pensando em sua vida daqui pra frente.Depois do ritual,analisem as cinzas e vejam se conseguem ver algum símbolo.Consagrem um amuleto passando pela fogueira e determinem que ele protejerá vc.No final,pulem a fogueira e deixem que o fogo purifiquem-os.Terminem o ritual como sempre

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Os Celtas - Parte Vll - Os Animais Sagrados para os Celtas

 






Entre a mitologia Celta podemos perceber uma forte influencia. Seus poderes nos trazem forte influencia entre os mundos, facilitando a comunicação entre eles.

Os Celtas como animistas acreditavam que tudo no mundo natural continha espírito e entidades divinas, a qual todo ser humano poderia se conectar.

Podemos ver esse exemplo no conto de Culhwch e Olwen (escrito acima), em que os animais atual como emissários dos Deuses, porém ainda tinham suas qualidades amigáveis e protetoras.

No conto de Oisín e Niamh, temos cães (citados por Niamh, em seu canto, antes de ir para Tir na nÓg), o cão está relacionado as caças e a proteção. Oisín estranhou quando os animais se aproximavam dele em Tir na nÓg, o que mostra a relação entre os animais, humanos e os Deuses.  O cão também está relacionado a CuChulainn.

Essa integração também está relacionado ao cavalo, que os conduz para Tir na nÓg. O cavalo tem um grande valor para os celtas, na guerra e na locomoção entre os mundos.

Os animais domésticos e selvagens tem uma forte ligação com o crescimento, a vitalidade, a força, movimento e crescimento, relacionado ao sustento de diversas tribos antigamente, através de carne, ossos e pele. Representando também uma conexão com terra e céu, estão ligados a vários Deuses, promovendo a busca de segredos e sabedoria ancestral.  Em cada animal existe um atributo especifico, que deve ser respeitado e venerado através de rituais ou cerimonias.

As aves estão relacionadas ao céu, são percebidas como um elo entre o mundo físico e espiritual. Podem trazer mensagens ou ser uma mensagem, carrega em si divinação, magia e profetismo.

O javali e os porcos representam riqueza, coragem, bravura e proteção.

Os peixes, principalmente o salmão estão relacionados a sabedoria e a conhecimento, diz a lenda que o salmão adquiriu sabedoria após comer nove avelãs que caíram no poço da sabedoria de nove árvores, e a primeira pessoa que comeria a carne fresca ganharia todo o conhecimento. Foi assim que Fion, pai de Oisín ganhou todo o seu conhecimento.

O Veado é um animal caçado e reverenciado ao mesmo tempo, as vezes considerado como emissário divino ou os Deuses transformados em animais(um exemplo disso é Cernunnos, Deus dos animais, da natureza e da abundancia), retratado no caldeirão de Gundestrup(encontrado em 1981, caldeirão de prata com desenhos encontrado na Dinamarca, atualmente está no museu de Copenhague.)
Caldeirão de Gundestrup


Observações - Por Octo Ewen Chliste

Segundo o texto tem partes que dizem sobre comer a carne fresca, no caso, nós, wiccans não aceitamos de maneira nenhuma sacrifícios, os exemplos são de mitos anteriores, portanto, se desejar algo descrito atrás, compre, não mate!

Estudar profundamente os animais e suas relações mitológicas pode nos levar a ter um enorme e gratificante contato com a natureza, além de conhecer melhor sobre o mundo mágico e o contato entre os Deuses e animais, esse post é apenas uma introdução aos animais nos mitos Celtas. Mas suas relações se estendem através de outros mitos.


Pesquise sempre, conhecimento é algo que sempre se deve adquirir, de qualquer maneira, apenas vamos enriquecer com ele.

Muitas Bençãos,

Octo Ewen Chliste

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Os Celtas - Parte Vl - Culhwch e Olwen


Logo que Culhwch nasceu, sua mãe adoeceu e fez o marido jurar que não se casaria novamente, a não ser que nascesse uma roseira de dois botões em seu tumulo. Tempos depois, a rainha morreu.

Anos depois, a roseira floriu em seu tumulo, e seu marido, o rei Celyddon casou-se com a viúva do rei Doged.  Ela fez com que Culhwch jurasse se casar com Olwen, da corte de Arthur.

-Eu ainda não estou em idade de casar – Respondeu Culhwck

- Declaro ser seu destino casar-se com Olwen, filha de Yspaddaden Penkawr(Em Irlandês equivale a Balor, o avô de Lugh)

Isso fez Culhwch, corar de amor, mesmo nunca ter visto Olwen.


O pai vendo a agitação do filho, perguntou o que havia, e depois de explicado, seu pai recomendou que ele fosse falar com seu primo Arthur.


Então, Culhwch foi até a corte do rei Arthur, e pediu a ele Olwen,  Arthur nunca tinha ouvido falar dela, então mandou os homens procurarem.


Um ano depois, os homens regressaram sem sucesso, e Culhwch ficou muito triste, e quis ir embora porém, Kay, um dos melhores soldados de Arthur, insistiu para ele ficar e procurar novamente.


Para acompanha-lo Arthur selecionou:


Kay, juntamente com Bedwir, são os heróis mais fortes que a corte do rei Arthur tem, apenas perdem para Arthur.


Arthur, vendo a tristeza do primo,  chamou Gwyar,  seu sobrinho e herdeiro do trono, que sabia falar a linguagem dos homens e dos animais, e nunca regressava a uma missão sem ter cumprido-a.


Kynddelig seria o líder da expedição, pois conhecia todos os lugares, mesmo sem ter ido a todos.


E também Menw, que podia lançar encantamentos para ficarem invisíveis perante os inimigos.


Os heróis cavalgaram durante dias, até que acharam uma planície, aonde se localizava um lindo castelo, que quanto mais se aproximaram, ele era coberto por uma misteriosa bruma.


No caminho viram um pastor gigante pastoreando ovelhas, que disse que se eles entrassem no castelo, jamais sairiam vivos.


O nome do pastor era Custennin, irmão de Yspaddaden Penkawr, pai de Olwen, imediatamente, Culhwch ofereceu um anel de ouro pela informação. Custennin os levou para cabana, e deu seu anel a sua esposa.

O pastor e sua mulher serviram o jantar, logo após perguntaram sobre Olwen,  ela vem aqui todos os sábados para lavar os cabelos, mas vocês tem que me prometer que não farão mal a ela, ela é a mulher mais bonita do reino. - disse o pastor


Sim, prometemos, respondeu os homens, assim uma mensagem foi enviada até lá.


A moça então chegou ao vale com um lindo vestido de seda, da cor do fogo, uma gola de ouro avermelhado contornado de esmeraldas, com seus lindos cabelos cor-de-ouro.  Quando ela andava surgiam flores brancas, por isso o nome Olwen(rastro branco).


Culhwch declarou seu amor por Olwen, que logo retribuiu, porem antes de casar-se com ela, Culhwch teria que executar algumas tarefas determinadas pelo seu pai.


Então Culhwch chegou ao castelo e se apresentou ao pai de Olwen. Porém, quando Yspaddaden Penkawr o viu, falou para irem embora, que ele daria a resposta no dia seguinte, porém quando se viraram, o rei lançou um dardo envenenado nas costas de Culhwch, devolvendo o dardo ao joelho do rei. O rei gritava - é assim que meu genro me trata?  continuou "Vou coxear eternamente por causa da sua rudeza, maldita seja a bigorna do ferreiro que forjou esse dardo!"

Voltaram para a casa do gigante, e no outro dia voltaram, foram ver qual a decisão do pai de Olwen, ele decidiu que teria que pedir permissão aos quatro bisavós de Olwen. Quando se viraram, ele jogou outro dardo, atingindo as costas, porém agora foi Menw quem devolveu, acertando seu peito. Disse "Uma praga eu rogo a esse genro sem coração!”, e disse: - "Agora não poderei mais subir a colina por causa da dor no peito, maldita seja a bigorna do ferreiro que forjou esse dardo!"

Em um outro dia compareceram ao rei, que jogou outro dardo, esse Culhwch pegou no ar e jogou, acertando em seu olho. "Nunca mais enxergarei como antes, por causa da insolência do meu genro." E disse: - "Maldita seja a bigorna do ferreiro que forjou esse dardo!"

Depois disso se sentaram na mesa para jantar, então, o rei disse a Culhwch, se você quer casar com minha filha, prometa que nunca irá ofende-la injustamente. E, depois disso você deve me prometer que vai trazer o que eu pedi.

- Me diga seu pedido - Respondeu Culhwch

Há anos minha barba e meu cabelo não são cortados, porem o unico pente e navalha que farão o serviço se encontram  entre as orelhas do javali Twrch Trwyth. Será impossível sem a ajuda de Mabom, Nesse momento é preciso saber sua localização,  e apenas Eidoel, seu primo poderá encontra-lo.

Então Culhwch e seus homens partiram em busca de Eidoel, com a ajuda de uma ave encantada, o o melro de Cilgwri, que com a ajuda de Gwrhyr, perguntou-lhe:

Diga-nos onde esta Mabon, que foi roubada de sua mãe nas primeiras noites de vida.

Há um tempo havia uma bigorna que a transformei, com meu bico, do tamanho de uma nóz. Porém nunca ouvi falar de Mabon, mas há uma raça de animais que nasceram antes de mim, vou leva-los até eles.


- "Viemos até aqui, grande ser sagrado, pois não há nenhum animal mais velho que você, portanto, diga-nos onde podemos encontrar Mabon, o Caçador?" Perguntou Gwrhyr.

- Aqui nunca cresceu nenhuma arvore, mais uma vez cresceu um carvalho, vi ela crescer, porem nunca ouvi falar de Mabon, vou leva-los até algum animal mais velho que eu.


Então ele os levou até a coruja de Cwn Cawlwyd.

- "Viemos até aqui, grande ser sagrado, pois não há nenhum animal mais velho que você, portanto, diga-nos onde podemos encontrar Mabon, o Caçador?" Perguntou Gwrhyr.


-Quando vim até aqui pela primeira vez, esse vale era todo arborizado, depois veio a raça humana e destruiu tudo. Os homens sempre o procuraram, mais vou levar você a um animal mais velho, a águia de Gwern Abwy.

Cheguei aqui ha eras - disse a águia - Esse rochedo era tão alto que podia bicar as estrelas em cima dele, hoje em dia ele tem apenas um palmo de altura. Durante esse tempo nunca ouvi falar de Mabon. Mas ha muito tempo fui agarrar um salmão nas águas de Llyn Llyw, ele me agarrou e eu consegui escapar, e hoje nos tornamos amigos. Vou levar vocês até o salmão.

Vim visita-lo, velho amigo, esses são homens da corte de Arthur e estão a procura de Mabon.

-Posso dizer que testemunhei muitos fatos, venha comigo para averiguar o que eu vi. Aos pulos percorreu as águas geladas, até que chegaram em um castelo, onde ecoavam gritos de uma masmorra.


-Quem chora tanto dentro dessa prisão de pedra? - Perguntou Gwrhyr.

-Sou eu, Mabon, filho de Modron - Respondeu o Prisioneiro.

Os homens então libertaram Mabon, que fugiu nas costas do Salmão.

Logo após, Arthur, convocou todos da ilha para capturar o javali, que vivia na irlanda. Então começou a caçada, soltaram os cachorros que foram atrás do javali, que fugiu para o País de Gales.

Porém logo foi capturado por Mabon, que juntamente com Kay, apanhou a navalha e o pente de ouro.

O javali desapareceu pelos mares e nunca mais foi visto.

Voltaram para o castelo, e a barba e o cabelo do rei foram cortados. -Sua barba e cabelos estão bem feitos?   -Perguntou Culhwch. - Sim, estão. E minha filha agora é sua, porém você nunca teria conseguido sem Arthur, Mas você nunca teria desistido por minha vontade. - Respondeu o rei.

Então agora morro ao perde-la - respondeu Culhwch.

Enfim, essa é a História de Culhwcn e Olwen

Octo Ewen Chliste